[Review] Patti Smith – Banga
5/5

Pouco conhecia, eu, sobre a obra de Patti Smith. Conhecia-a mais por causa de “Because the night” ou “Dancing Barefoot”. Eis que Just kids (Só garotos) é lançado no Brasil. Sua autobiografia sobre o começo de sua vida na música e poesia e principalmente sua amizade-amor com Robert Mapplethorpe. E à partir dai veio uma paixão por essa mulher. Quem ainda não leu Só garotos, leia!, pois é um livro para o apaixonado pela música, pela poesia e especialmente pela amizade entre duas pessoas, até que ponto a amizade pode carregar a vida.

Por outro lado vim aqui escrever sobre Banga, disco que acaba de sair. À primeira audição do disco dá para notar em trabalho feliz. Nas outras, você acaba se contagiando pela felicidade. Banga é um disco de pesquisa, que inclui viagens e trabalhos em cima de pintores, escritores e também cantores. Banga é o nome do cachorro de um personagem do livro “O mestre e Margarida” do russo Bulgakov. O disco conta também com a participação nada menos especial que o polivalente Johnny Depp na música “Nine”, ator que tinha o sonho em ser músico.

“This is the Girl”, música escrita para Amy Winehouse. Poema escrito para a cantora quando soube da morte da mesma e declarou nunca querer ter escrito.

Amerigo”, primeira canção do disco, musica-poema em homenagem a Americo Vespucio, descobridor da América.

“Maria, música feita para Maria Schneider, que Patti conheceu em Paris, atriz, musa de Bertollucci.

O disco fecha com a grata e linda surpresa do cover de After the gold rush, do rei Neil Young. Em uma gravação belíssima, de levar às lágrimas, pelo piano acompanhando-a, e ainda conta com a participação de crianças ao fundo.

Já coloco este trabalho como um dos melhores do ano. Patti está feliz, com a voz tranquila e ácida, e a poesia afinada com a vida, com os filhos, com os amigos, o amor e acima de tudo com a nostalgia e a saudade.


-POST RELACIONADOS-