[Review] Cut Off Your Hands – Hollow

Hollow é o sucessor de “You & I” (2008), disco de estréia do quarteto Neozelandês formado por Nick Johnston no vocal, Phil Hadfield no baixo, Brent Harris na bateria e Michael Ramirez na guitarra, e apresenta uma direção diferente do primeiro trabalho.

No disco de estréia “You & I”, a banda apresentava canções  mais ecléticas e pop (talvez por influência do produtor Bernand Butler, ex-Suede), já no novo disco gravado na casa do baterista, as canções seguem uma linha mais definida com uma atmosfera mais densa e melancólica. Segundo Nick a diferença é que no primeiro eles não sabiam muito bem aonde queriam chegar, e nesse trabalho eles sabiam exatamente o que queriam fazer.

O disco abre com ‘You Should Do Better’, a melhor do disco, bateria em ritmo forte, linha de baixo bem marcada e melódica e a guitarra dando a direção, sempre se inspirando em Johnny Marr. Na verdade até a linha vocal lembra Smiths nessa canção que fala sobre relacionamentos, e de como um precisa melhorar para estar a altura do outro.

Na sequência vem ‘Nause’, animada, a doce balada ‘By your side’, que a intro me lembrou  R.E.M. por um instante e ‘Hollowed out’ – também candidata a hit – trazendo as influências do pós-punk dos anos 80 à tona.

‘Oh Hell’ reforça o clima mais dark e melancólico do disco e não inspira a sair pulando até que chega ‘All It Takes’, já animando e ‘Fooling no One’ que levanta novamente o astral junto com “Down and Out”, com um som mais sujo e uma guitarra que soa grandiosa, até o disco ser fechado com ‘Buried’, baladinha calma com o clima ameno que marca as letras da banda.

O COYH enfrenta o desafio do segundo disco e da afirmação sem ousar e fugir das influências mais óbvias, com a guitarra sempre delimitando até onde vai a sonoridade do grupo. Não que isso seja um ponto negativo, o trabalho da banda kiwi é consistente, o álbum é bom e tem fôlego para alguns hits. Se era esse o objetivo, foi alcançado com sucesso.

Nota 6.5/10

Related Posts:


-POST RELACIONADOS-